10 de mai de 2011

PRETEXTOS CONTRA A GUARDA DO SÁBADO

Texto Extraido do Livro: SÁBADO, Santo Dia de Deus de Lester G. Osborn. CBSDB

1- ELE É JUDAICO – Judaico também são os outros nove mandamentos. A própria Bíblia é judaica. Jesus Cristo foi judeu. Mais que isso, a salvação é dos judeus. Teremos que rejeitar tudo o que é deles?

Mas será que o Sábado é Judaico? Ele é anterior a origem da nação Judaica, no Sinai. Também, precede por séculos ao povo hebreu. De qual Nacionalidade foi Adão? De Nenhuma! Ele simplesmente foi homem. O Primeiro da espécie. E Jesus disse: “ O Sábado foi feito por causa do homem”. Além disso, outros povos mais antigos que os hebreus conheciam e observavam o sábado. “O quarto mandamento não estava baseado em alguma coisa feita a Israel em particular, mas em algo feito na criação do mundo. Isto é importante porque com ele permanece ou cai a validade geral dos mandamentos para toda a humanidade”. Se essa pretensão fosse verdadeira, o seja, que o sábado tenha sido dado para os judeus e somente para eles, no Sinai, então não haveria Sábado para o mundo gentio. No entanto, Deus estabeleceu-o no principio dos tempos, em beneficio de toda a humanidade.

2- A MAIORIA GUARDA O DOMINGO – Desde quando a maioria faz coisas certas? A Maior parte do mundo é pagã. A maior parte da cristandade é católica -romana. O Chamado de Cristo é para a separação. A Bíblia diz: “Sai do meio deles e separai-vos”; “Entrai pala porta estreita.” ; “Não vos conformeis com este mundo”

3- O 4º MANDAMENTO INDICA UM DIA EM SETE – Dizem:“ Não importa o dia que eu guardo, contanto que o guarde corretamente” , “O principio era universal, o sétimo era judaico”. PORÉM – O quarto mandamento diz o sétimo dia. Não somente é empregado o artigo definido, mas no hebraico há uma partícula chamada “eth” que assinala o objeto direto e definido do verbo. Em Genesis 2;2-3 está escrito: “E Deus abençoou (eth) o sétimo dia e (eth) o santificou”. Em Êxodo 20;8 está: “Lembra-te (eth) do dia do sábado”; e no versículo 11: “O Senhor abençoou (eth) o dia do Sábado”. No versículo 10 há o artigo definido: “O sétimo dia”. Isto define o sábado como o sétimo dia da semana, marcado desde a criação. O sétimo dia foi abençoado e santificado com a presença de Deus. Assim como Deus tomou o “pó da terra” para dele formar o corpo do homem, assim, também, ele tomou o sétimo dia para dele fazer o sábado.

4- O CALENDÁRIO FOI MUDADO VÁRIAS VEZES – Dizem: “Não sabemos qual é o 7º dia”. Poderíamos identificá-lo retrocedendo até Jesus, que certamente sabia qual era o dia legitimo. Deus mostrou-o no deserto por meio dos milagres do maná. Não necessitamos retroceder mais. Os Judeus são muito precisos em sua cronologia e o seu calendário marca o mesmo sétimo dia que o nosso, as semanas coincidem. Realmente, o calendário foi mudado do Juliano para o Gregoriano, em 1582; e na Inglaterra em 1752. Porém, foi apenas a data, o dia do mês, que sofreu alteração e não a ordem dos dias da semana. O ciclo semanal nunca foi interrompido.

5- CONTORNE A TERRA, DIRIGINDO-SE PARA O OESTE E VOCE PERDE UM DIA – Assim, se irmãos gêmeos viajassem em volta da terra em sentidos opostos, quando retomassem para o ponto de partida haveria dois dias de diferença na idade deles. Em outras palavras, de acordo com esse raciocínio, não seriam mais gêmeos. A perda de um dia na linha internacional do fuso horário não faz diferença nas datas civis ou comerciais. Aqueles que se decidem pelo primeiro dia não tem dificuldades para saber quando ele ocorre. O sofisma desse argumento é que o sábado não é o sétimo dia do homem, mas da terra. O dia se desloca em torno da terra de leste a oeste. É como pegar um trem em pontos diferentes: Estamos no sábado quando ele está conosco.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários: